Compartilhe

Publicado em: 25 de março de 2021
Categorias: Notícias

SAÚDE: direito humano

Mais de 300 mil mortes por Covid-19 no Brasil

Um ano após a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarar oficialmente a pandemia de coronavírus no mundo, o Brasil registra mais de 300 mil mortes pelo vírus.

A saúde pública brasileira entrou em colapso: falta vacina, faltam leitos de UTI e diversos insumos para o tratamento dos pacientes. Não há um plano de contingência por parte do Ministério da Saúde para barrar a propagação do vírus, nem mesmo a contratação de mais profissionais na linha de frente, fundamentais especialmente neste momento.

Segundo a Fiocruz, o Brasil passa pelo maior colapso sanitário e hospitalar da história. De acordo com a Fundação, 24 estados e o Distrito Federal estão com taxas de ocupação de leitos de UTIs do SUS iguais ou maiores a 80%. O país acumula 10,3% das mortes que já foram notificadas no mundo pelo vírus.

O CEAP – Centro de Educação e Assessoramento Popular se solidariza com as milhares de famílias brasileiras que perderam seus entes queridos para o vírus. Reconhecemos e agradecemos o empenho de todos os profissionais da saúde no combate à Covid-19.

Em virtude deste desmonte da saúde pública e da falta de políticas públicas condizentes com o momento, conclamamos os movimentos sociais, conselhos de saúde e a sociedade em geral para uma ação mais enérgica que busque estancar essa tragédia humanitária no nosso país!

A saúde consta na Declaração Universal dos Direitos Humanos, de 1948, no artigo XXV, que define que todo ser humano tem direito a um padrão de vida capaz de assegurar-lhe e a sua família, saúde e bem-estar, inclusive alimentação, vestuário, habitação, cuidados médicos e os serviços sociais indispensáveis.

 

 

Utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência, de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Acesse aqui