Compartilhe

Publicado em: 3 de agosto de 2021
Categorias: Formação

Seminários Estaduais sobre o Controle Social no SUS tiveram mais de 3.400 inscritos

A Paraíba foi palco na segunda-feira (2/8) do encerramento dos Seminários Estaduais sobre Defesa do SUS, realizados em 26 estados mais o Distrito Federal, registrando mais de 3.400 participantes.

Os eventos, realizados de forma online, contaram com a participação de 26 painelistas entre médicos sanitaristas, infectologistas, profissionais da área da saúde, pesquisadores, além de representantes de movimentos sociais populares, dos Conselhos Estaduais de Saúde e do CNS que debatem em torno do tema: “A saúde no Brasil em tempos de Covid-19: desafios para a defesa do SUS”.

Paraíba encerrou o ciclo de Seminários Estaduais

O presidente do Conselho Nacional de Saúde, Fernando Pigatto, reforçou o papel estratégico do conselho na luta pelo direito humano à saúde e a importância do projeto de Formação. "Esse projeto tem sido fundamental para fortalecermos as nossas ações em defesa do SUS, da democracia e da vida, neste momento tão difícil que passamos no nosso país e no mundo. Formar conselheiros, conselheiras e lideranças de movimentos sociais, trocar experiências, multiplicar o conhecimento e estender às demais pessoas e comunidades o debate sobre a importância do SUS é determinante para garantirmos um Sistema Único de Saúde forte e que salva vidas. Vamos seguir apontando o caminho, criando parcerias, fortalecendo a participação social e apostando na luta coletiva".

O coordenador executivo do CEAP, Valdevir Both, afirmou que os seminários superaram as expectativas iniciais pelo rico processo de mobilização que tiveram especialmente em um período de isolamento social. “Conseguimos articular pessoas, estudantes, conselheiros, lideranças dos movimentos sociais em torno da pauta de resistência ao desmonte do SUS e sua defesa incondicional. Os seminários contribuíram na aprendizagem do uso das ferramentas virtuais pela equipe de educadores/as”, disse.

Seminários aconteceram de forma virtual agregando movimentos sociais, conselhos, pesquisadores e entidades

Valdevir afirma que a experiência dos seminários foi ímpar, especialmente por trazer o conjunto de representações fazendo o debate com o público. “O que reitera a sua importância, pela capacidade que tiveram de articular em torno de uma mesa virtual, várias representações que tem um papel estratégico no Sistema Único de Saúde, desde suas origens ou mesmo antes”. O coordenador agradeceu aos envolvidos, às equipes de educadores do CEAP que possibilitaram com que os seminários acontecessem. “Foi um passo importante no processo de envolvimento e de mobilização de quem se preocupa com o SUS. Foi uma oportunidade que tivemos e que efetivamente ocupou um espaço estratégico fundamental e que vale a pena ser repetida e qualificada”, finalizou.

Maria Lucia Frizon Rizzotto, doutora em saúde coletiva e professora Associada na UNIOESTE - Universidade Estadual do Oeste do Paraná, foi a panelista no seminário da Paraíba. Mesmo em meio à maior crise sanitária, social, econômica e política o Brasil se deu conta da importância do SUS. “A sociedade enxergou o SUS no seu cotidiano. O Sistema passou a ser visto de outra forma, boa parte da população reconheceu seu valor como bem público”.

Os seminários foram promovidos durante os meses de junho e agosto pelo Conselho Nacional de Saúde (CNS) e o Centro de Educação e Assessoramento Popular (CEAP), em parceria com a Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS), com transmissão pelos canais do YouTube das entidades, integrando o Projeto de Formação para o Controle Social no SUS – 2ª edição.

Utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência, de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Acesse aqui